5 importantes fatores de risco para a catarata



fatores de risco para catarata

Você já deve ter ouvido falar na catarata, um sério problema de visão em que ocorre a opacificação da lente natural dos olhos, o cristalino. Comumente associada ao envelhecimento, essa doença causa a dispersão da luz que entra nos olhos, distorce as imagens, compromete a compreensão das cores e tem riscos de evolução para a cegueira.

Conheça 5 importantes fatores de risco para a catarata e saiba se prevenir.

Tabagismo

Pesquisadores chineses realizaram uma meta-análise para entender a relação entre o tabagismo e catarata senil (relacionada à idade). Eles descobriram que os riscos de desenvolver a doença são maiores entre as pessoas que fumam, especialmente para os fumantes atuais, e que os principais efeitos são observados no centro do cristalino, configurando a chamada catarata nuclear. Eles observaram ainda alguns casos em que a opacificação começou na parte de trás do cristalino e aos poucos se espalhou para as bordas.

Medicamentos

De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), alguns medicamentos podem antecipar o surgimento da catarata em função das suas substâncias capazes de causar reações tóxicas ou metabólicas no organismo. Entre os mais comuns estão os corticoides (risco até 15% maior), controladores de hipertensão arterial (risco 30% maior), antidepressivos (15%), alguns colírios e remédios para acne.

Para minimizar esses riscos, é extremamente importante seguir as orientações médicas. Se você possui uma doença que demanda remédios como esses, ao receber a prescrição, faça o tratamento corretamente e busque, paralelamente, um oftalmologista.

Diabetes

Em um estudo publicado no início de 2018, pesquisadores ingleses avaliaram 113.000 pessoas, sendo metade diabéticos, e descobriram que essa doença está associada a um risco duas vezes maior de desenvolver catarata, principalmente entre os pacientes que já apresentam edema macular ou estão doentes há muitos anos.

É importante lembrar que a hiperglicemia descontrolada é responsável por alterações metabólicas que modificam as proteínas do cristalino e favorecem a sua opacificação.

Exposição ao sol

A exposição prolongada ao sol sem a devida proteção é uma importante causa de problemas nos olhos. No que diz respeito à catarata, a opacificação do cristalino ocorre porque a radiação ultravioleta favorece a formação de radicais livres e afeta o funcionamento da lente natural dos olhos.

Além desse mal, os raios UVA e UVB pode causar tumores nas pálpebras e retina, queimaduras na córnea, inflamações, fadiga ocular e sintomas de olho seco. Para evitar problemas, invista em óculos de sol de qualidade.

Envelhecimento

Segundo o CBO, a catarata senil representa cerca de 85% de todos os casos da doença, sendo motivada por alterações metabólicas e hormonais características do processo natural de envelhecimento humano.

De modo geral, a prevenção passa pela adoção de hábitos de vida saudáveis, como alimentação balanceada e prática regular de exercícios físicos, e acompanhamento médico durante toda a vida.

Vale a pena lembrar que a catarata também pode se causada por uveítes, traumas, radiações, alta miopia, doenças oculares prévias, infecções durante a gravidez, traumatismos elétricos, entre outros.

Consulte um médico.

Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia.

Juan Ye; et al. Smoking and Risk of Age-Related Cataract: A Meta-Analysis. Investigative Ophthalmology & Visual Science June 2012, Vol.53, 3885-3895. doi:10.1167/iovs.12-9820.

Claudia Becker; et al. Cataract in patients with diabetes mellitus—incidence rates in the UK and risk factors. Nature Eye. Volume 32, pages1028–1035 (2018).

96 visualizações