Como saber se o seu bebê enxerga bem?



Papais e mamães sabem dizer o quanto é difícil identificar irregularidades na saúde dos bebês, principalmente pelo fato deles não falarem. Afinal, como saber se o choro envolve fome, dor ou qualquer outro desconforto?

Nessa fase da vida, contar com a ajuda dos médicos é um alívio para as famílias. Um profissional especialista em saúde infantil possui ferramentas capazes de notar problemas que, apesar de parecerem simples no início, podem afetar a qualidade de vida dos pequenos por muitos anos.

Quer saber se o seu bebê enxerga bem? Conheça as possíveis avaliações:

Teste do olhinho – Também chamado de Teste do Reflexo Vermelho, esse exame deve ser realizado durante as primeiras horas de vida da criança. Trata-se de um procedimento indolor e de fácil execução que funciona com a emissão de uma luz e observação do reflexo que vem das pupilas. Quando a retina é atingida por essa luz, os olhos saudáveis refletem tons de vermelho, laranja ou amarelo. Entre as irregularidades que podem ser detectadas pelo teste do olhinho estão a catarata congênita, retinoblastoma (tumor ocular), retinopatia da prematuridade, diferenças de grau entre os olhos e estrabismo.

Acuidade visual – Neste exame, é recomendado o uso de objetos grandes pelo médico, a uma distância entre 30 cm e 40 cm dos olhos. Com a movimentação desses objetos, é possível testar a fixação da visão do bebê com os dois olhos abertos e com um de cada vez. Com o passar do tempo, é interessante, ainda, notar se a criança se locomove bem sem trombar nos objetos.

Teste ortóptico – Indicado para diagnosticar a presença de estrabismo, esse exame analisa o movimento ocular por meio da fixação em 9 diferentes pontos e também com a cobertura dos olhos e avaliação com prismas e focos de luz.

Biomicroscopia – Trata-se de uma avaliação ampliada do olho das crianças, em que é possível diagnosticar conjuntivites, alergias, erros refrativos, alterações na córnea, cristalino e uma série de outras doenças que podem afetar a visão em médio e longo prazo.

Dependendo da idade da criança, outros exames podem ser necessários. Além disso, qualquer alteração estranha deve ser consultada o mais rápido possível. Não se esqueça de tirar as suas dúvidas com um profissional capacitado, pois o acompanhamento oftalmológico é extremamente importante nos primeiros anos de vida da criança. _

Ficou mais tranquila (o)? Aproveite as informações e agende uma consulta. Cuide da saúde ocular de quem você ama.

Fontes: Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica e Conselho Brasileiro de Oftalmologia.



30 visualizações

Atendimento

Segunda

Terça

Quarta

Quinta

Sexta

Sábado

Domingo

8h00 às 18h00

8h00 às 18h00

8h00 às 18h00

8h00 às 18h00

8h00 às 18h00

8h00 às 12h00

Fechado

Instagram

Facebook

©  2020 Todos os direitos reservados à  Dra. Letícia Naves