Cuidados para evitar os traumas oculares em casa


traumas oculares

Se você convive com alguma criança ou idoso em casa, certamente se preocupa com tudo que possa colocar a integridade física deles em risco, não é mesmo? O problema é que não estamos totalmente seguros nem mesmo no nosso lar.

Durante as mais diversas atividades do dia a dia, nós estamos sujeitos a acidentes. Eles podem muitas vezes causar lesões oculares graves que afetam diretamente a visão, e por isso são considerados urgências médicas.

De modo geral, os traumas oculares podem ser classificados em contusos ou perfurantes. No caso do primeiro, consideramos aqueles que agridem diretamente a órbita ou o globo ocular como um todo, sem deixar ferimento, porém causando dor e edema. Já os perfurantes, como o próprio nome indica, trazem um risco de infecção imediata e são ainda mais graves. Eles podem ser causados por tesouras, facas, brinquedos pontiagudos, fragmentos de vidro, arame, pedras, fogos de artifício e queimaduras por produtos químicos.

Os sintomas mais comuns após um trauma ocular são ardência, vermelhidão, dor e inchaço nos olhos, mas eles nem sempre aparecem logo após o acidente. Em alguns casos, eles demoram e só dão as caras quando há alguma complicação mais grave. Diante desse cenário, é importante lembrar que, por mais simples que pareça, é preciso procurar um oftalmologista imediatamente após o acontecimento.

Saiba como evitar os traumas oculares em casa Pensando em prevenir esses acidentes, o Conselho Brasileiro de Oftalmologia recomenda algumas ações que você pode tomar, além de pequenas adaptações a serem feitas em alguns ambientes da sua casa. Veja:

De modo geral: - Elimine os brinquedos pontiagudos; - Não permita que animais de estimação cheguem muito perto do rosto de crianças pequenas; - Ensine as crianças a não brincar de atirar objetos contra o rosto ou olho das pessoas; - Deixe sempre o cabo da panela virado para dentro; - Elimine plantas venenosas e pontiagudas; - Mantenha os produtos de limpeza longe do alcance das crianças; - Cubra ou arredonde quinas de mesa e maçanetas que estão na altura de crianças;

No banheiro: – Mantenha uma boa iluminação; – Use tapetes emborrachados e antiderrapantes;

Nas escadas: – Utilize fitas antiderrapantes nos degraus; – Utilize corrimão nas laterais; – Mantenha livre de objetos;

Na sala: – Deixe o caminho livre de fios e sem bagunça; – Prefira sofás firmes;

No quarto: – Tenha um abajur ou interruptor de luz próximo à cama; – Use tapetes fixos ao chão e não use cera no piso; – Use sapatos com solado antiderrapante;

Lembre-se que, mesmo com esses cuidados, os acidentes ainda podem ocorrer. Diante desses casos, não se automedique e procure um oftalmologista imediatamente.


Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia.

12 visualizações