Oftalmologista especializado nos olhos das crianças? Tem sim!

Você confiaria a saúde do seu filho à qualquer profissional? Tenho certeza que a sua resposta para essa pergunta é NÃO. Nesse caso, você está certo (a).


Nem todo oftalmologista pode te ajudar nessa questão e ainda oferecer o melhor tratamento para um eventual problema. Isso acontece porque os olhos das crianças têm características peculiares que demandam estudos específicos e experiência.



O olho infantil se desenvolve desde a gestação e costuma atingir a maturidade entre os cinco e oito anos de idade. Durante essa fase, podem surgir problemas que, se não forem tratados a tempo, possuem risco maior de evoluir para algo mais sério e comprometer a visão para o resto da vida.


Para evitar complicações e garantir a qualidade de vida dos pequenos, seu maior aliado é um oftalmologista especializado na área. Esse profissional, além de estar capacitado para identificar as irregularidades, também possui boa comunicação com as crianças e é capaz de oferecer um ambiente agradável para recebê-las.


Você também pode ajudar!


No dia a dia, as crianças dão diversos sinais de que pode haver algo de errado com os olhos. Nesse caso, é função dos pais identificá-los e agendar uma consulta médica.

Fique atento (a) se:

- A criança apresenta olho torto, conhecido como vesguice ou estrabismo; - Franze a testa ao olhar para longe; - Tem dor de cabeça ou mal-estar durante ou após realizar um esforço visual, como ler, desenhar ou escrever; - Costuma aproximar objetos, livros ou cadernos dos olhos com frequência; - Apresenta lacrimejamento excessivo; - Está desinteressada por atividades que exijam boa visão ou leitura.

Esses detalhes são extremamente importantes!

Além disso, vale a pena manter um cuidado especial durante o início da vida escolar, quando podem surgir os chamados problemas refrativos (miopia, astigmatismo e hipermetropia). Muitas vezes, o desinteresse pelas aulas e a dificuldade de aprendizado estão associadas à dificuldade de enxergar.


Para evitar essa situação, recomenda-se levar a criança para um novo exame oftalmológico no início de cada ano letivo.


Conte comigo! ;)


Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia. Revista Veja Bem. Ed 01. Ano 01. 2013.

65 visualizações