Vesguice: causas e tratamento



Apesar de ser um problema comum, ainda há várias dúvidas sobre os reais perigos da vesguice, também chamada de estrabismo. Esse problema, muitas vezes negligenciado, pode deixar marcas que vão muito além da aparência e estética.

O estrabismo é um defeito visual em que os olhos ficam desalinhados e apontando para direções diferentes. Em algumas situações, esses detalhes se resolvem por conta própria, mas na maioria dos casos demanda uma intervenção, como óculos, lentes ou cirurgia.

A maioria dos pacientes estrábicos são assintomáticos, ou seja, não apresentam nenhum incômodo físico notável. Entretanto, é justamente nesse silêncio que mora o perigo! O desalinhamento ocular pode causar ambliopia (visão reduzida) em crianças. Essa condição surge porque, quando os olhos estão orientados em direções diferentes, o cérebro recebe duas imagens visuais diferentes e pode ignorar a que vem do olho desalinhado. Esse processo desacelera o desenvolvimento do olho afetado e compromete diretamente o futuro da criança. O fato de não sentir dor ou irritação faz que o problema demore a ser notado.

E sobre os pequenos, é importante ficarmos atentos a um número relevante. O estrabismo ocorre em cerca de 3% das crianças, podendo surgir nos primeiros meses de vida ou até mais tarde. Na ausência de tratamento, cerca de 50% dos estrábicos apresentam alguma perda de visão decorrente da ambliopia.

Causas

De modo geral, o estrabismo é causado por algum erro refracional, como miopia, hipermetropia ou astigmatismo, ou por desequilíbrios e irregularidades nos músculos que sustentam e controlam o movimento ocular.

Há ainda outras causas menos comuns, como paralisia ou fraqueza do terceiro, quarto ou sexto nervos cranianos, retinoblastoma e fraturas da órbita ocular.

Vale lembrar que há fatores de risco para o desenvolvimento dessa condição, como histórico familiar, hipermetropia excessiva, síndrome de Down, exposição pré-natal a drogas e álcool, prematuridade, paralisia cerebral, espinha bífida, traumatismo craniano e infecção viral do cérebro (encefalite).

Tratamento

Apesar de ser um problema sério, o estrabismo pode ser tratado sem muita complexidade. O objetivo sempre será equalizar a visão e depois alinhar os olhos.

Normalmente, são recomendadas intervenções para corrigir a ambliopia (caso esteja presente), óculos de grau ou lentes de contato quando há erros de focalização, exercícios oculares e, em casos mais sérios, cirurgia para alinhar os olhos. O mais importante de tudo é manter as consultas oftalmológicas em dia desde o nascimento do bebê. Faça um acompanhamento!

92 visualizações

Atendimento

Segunda

Terça

Quarta

Quinta

Sexta

Sábado

Domingo

8h00 às 18h00

8h00 às 18h00

8h00 às 18h00

8h00 às 18h00

8h00 às 18h00

8h00 às 12h00

Fechado

Instagram

Facebook

©  2020 Todos os direitos reservados à  Dra. Letícia Naves